Logo Web Radio Água

Você está aqui:Início/CONTEÚDOS/ÁGUA E CIÊNCIA/Itaipu vai produzir energia solar no estacionamento da empresa
Erro
  • JUser::_load: Unable to load user with id: 32039

ÁGUA E CIÊNCIA

Qua, 20 de Janeiro de 2016 09:32

Itaipu vai produzir energia solar no estacionamento da empresa

Escrito por  Vacy Alvaro
A economia prevista será de R$ 1.700 por mês, com previsão de retorno do valor investido em apenas oito anos. Foto: Itaipu Binacional A economia prevista será de R$ 1.700 por mês, com previsão de retorno do valor investido em apenas oito anos. Foto: Itaipu Binacional

Líder mundial em geração de energia limpa e renovável, e dona da maior produção mundial em 2015, superando a usina de Três Gargantas, na China, a Itaipu Binacional vai transformar parte do telhado do estacionamento do Centro Executivo – uma de suas sedes administrativas - em uma microgeradora de energia elétrica.

No local estão sendo fixados 78 painéis fotovoltaicos, com capacidade instalada de 20 kW e potencial para produzir 2.470 kWh por mês. Para se ter uma ideia, isto é o suficiente para abastecer cinco casas de pequeno porte ou suprir 8% de todo o consumo do Centro Executivo da binacional. 

Nos finais de semana ou feriados, quando a demanda por energia é menor no local, parte da produção dos painéis poderá ser absorvida pela Copel, distribuidora de energia no Paraná, gerando crédito para Itaipu na conta de luz. A economia prevista será de R$ 1.700 por mês, com previsão de retorno do valor investido em apenas oito anos. 

O projeto é piloto e, se for aprovado, poderá ser expandido para outros prédios abastecidos com energia da Copel, como o Refúgio Biológico Bela Vista (RBV) e os escritórios regionais, com base no Sistema de Compensação regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O engenheiro eletricista e gerente da Divisão de Infraestrutura da Itaipu, Alexandre Silva de Vargas, explica o funcionamento do sistema: 

“Durante os horários de maior demanda, estaremos consumindo toda a energia que os painéis estiverem gerando, complementando com a concessionária de energia. Nos períodos que tivermos baixa demanda de energia (o prédio estiver consumindo menos), podemos até injetar essa energia gerada no sistema de distribuição da Copel. Isso irá gerar créditos para abater na fatura. Mais ou menos dessa forma que funciona o sistema de compensação. Uma coisa que tem que ficar bem clara é que, independente do local onde instalarmos um sistema desses, podemos abater em qualquer fatura, que estiver no nome de Itaipu. Nós temos contas de energia em Santa Helena, Guaíra, e outros escritórios, que tem o mesmo CNPJ. Para a Copel, o que interessa é que estamos injetando energia no sistema e que isso vai gerar créditos para ser abatido em qualquer fatura”. 

No ano passado, um sistema similar foi instalado no campus do Fundão, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Lá, operam 414 painéis fotovoltaicos, suficientes para gerar 140 mil KWh de energia elétrica por ano.

Última modificação feita em Qua, 20 de Janeiro de 2016 09:41
Avalie este artigo
(0 votos)
Vacy Alvaro

Vacy Alvaro

Jornalista/Fundação Parque Tecnológico Itaipu

Redes Sociais

  • Facebook: webradioagua
  • Linked In: webradioagua
  • Orkut: 15823632741848208134
  • Twitter: webradioagua
  • YouTube: webradioagua

Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu
Av. Presidente Tancredo Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038

 

2019 • Todos os Direitos Reservados